Saudações Druídicas!

A Tradição Druídica é antiga e representa uma das fontes de inspiração da Tradição Espiritual do Ocidente. Mas, embora seja antiga, é tão relevante e viva hoje como sempre foi. Todas as espiritualidades crescem e mudam - e o Druidismo também mudou - e vive agora um Renascimento.

O Druidismo tornou-se uma espiritualidade vital e dinâmica baseada na Natureza, que está em florescimento por todo o mundo e que une o nosso amor à Terra com o nosso amor à criatividade e às Artes. E fluindo através de todos estes novos desenvolvimentos emocionantes está o poder de uma tradição antiga – o amor à terra, ao mar e ao céu – o amor à Terra, nossa casa.

ALBAN EILIR - A "LUZ DA TERRA"

O Tempo do Equilíbrio, do Renascimento e do Despertar

A tradição druídica dos nossos dias celebra a passagem da Roda do Ano, as Estações da Terra e os Ciclos Celestes.

Alban Eilir é um termo galês que significa “Luz da Terra”, fazendo uma alusão ao renascer das forças da terra na Primavera que, após os duros e escuros rigores da invernia, voltam a despertar da sua “morte aparente” e a manifestar-se na Natureza.

No dia do Equinócio da Primavera, o dia e a noite têm igual duração, sendo esta data associada a um tempo de equilíbrio, de fertilidade e de renascimento visível.

Nos dois Equinócios, o sol nasce exactamente a este. A energia que no Alban Elfed, Equinócio de Outono, se voltou para o plano interior, nesta altura projecta-se daí para o exterior, irrompendo das entranhas do submundo para a claridade verdejante dos campos.

Foi nesta celebração pagã que o cristianismo se baseou para criar a Páscoa, conhecida em inglês como Easter, cujo termo deriva do nome da deusa primaveril anglo-saxónica Eostre, que tinha a lebre como animal sagrado, o que aponta também para a origem da tradição do Coelho da Páscoa. Para além disso, a ressurreição de Cristo na Páscoa recorre igualmente a uma linguagem e a termos cristãos para simbolizar, de uma forma diferente, o mesmo renascimento da terra, um regresso do mundo dos mortos, do submundo, para o mundo dos vivos.

Alexandre Gabriel

[ Excerto do artigo "A Roda do Ano Celta" publicado no almanaque pagão "Mandrágora" (edição de 2011 com o tema "No Bosque Sagrado dos Druidas") - www.zefiro.pt ]

 

Curso de Druidismo da OBOD | Como Aderir?

 

NEWSLETTER
Para se inscrever envie-nos um email: obod@obod.com.pt

 

«Três velas que iluminam qualquer escuridão: verdade, natureza e conhecimento.»
Antiga tríade irlandesa

 

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO DE BARDO

PHILIP CARR-GOMM NA
CASA DO FAUNO, EM SINTRA

Palestra | 22 Abril, 21h30
(Sexta-feira)

Curso | 23 Abril, 10h-18h
(Sábado)

Local: Casa do Fauno, Sintra

Ilustração de Will Worthington, em "O Oráculo Animal dos Druidas"

O Druidismo encoraja-nos a amar de uma forma ampla e profunda (...)